Palmas, Tocantins -

Política


Transporte de Palmas
861 visualizações

Com assinaturas necessárias, Janad propõe abertura de CPI do transporte público

A presidente da Câmara já possui as oito assinaturas necessárias para a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito, que prevê a fiscalização de questões relacionadas ao transporte público de Palmas
- Atualizada em
Descrição: Janad e grupo de vereadores que já assinaram o documento. Divulgação

A presidente da Câmara de Palmas, vereadora Janad Valcari (PODE), propôs a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do transporte público da Capital para fiscalizar a concessão do transporte coletivo desde o início, bem como questões contratuais, diminuição da frota durante a pandemia, falta de repasse da economia ao município, dentre outras questões. Na tarde desta quarta-feira, 9, a vereadora informou que a proposta já possui oito assinaturas de vereadores, número necessário para a abertura da CPI.

 

Além de Janad, assinaram o documento os vereadores de seu grupo: Mauro Lacerda (PSB), Junior Brasão (PSB), Rubens Uchôa (Cidadania), Joatan Silva de Jesus (Cidadania), Pedro Cardoso (DEM), Márcio Reis (PSL) e Daniel Nascimento (Republicanos).

 

Conforme a vereadora, a CPI possui o objetivo também de analisar a exoneração de funcionários; a licitação de subsídio; comparar o cálculo real do valor da passagem por cada viagem; prestação de contas da frota nos últimos 30 anos e a quantidade exata da frota existente.

 

Frente parlamentar do transporte público

 

A presidente da Casa também apresentou requerimento ontem, 8, para a instituição da Frente Parlamentar do Transporte Público na Câmara Municipal, com o objetivo de aprofundamento do debate, formulação e implementação de políticas públicas que promovam a melhoria no transporte público da Capital.

 

Janad e outros 11 vereadores já aderiram ao requerimento e compõem a Frente, são eles: Daniel Nascimento (Republicanos), Filipe Martins (PSDB), Joatan de Jesus (Cidadania), Junior Brasão (PSB), Laudecy Coimbra (Solidariedade), Márcio Reis (PSL), Marilon Barbosa (DEM), Mauro Lacerda (PSB), Moisemar Marinho (PDT), Pedro Cardoso (DEM) e Rubens Uchôa (Cidadania).

 

Conforme a Câmara, a Frente visa "promover debates e articular a produção de conteúdos em torno de uma plataforma de convergência sobre os temas ligados ao transporte públcio. Sua criação acontece em meio aos debates sobre o reajuste da tarifa, na qual era previsto um aumento de 68%, o que deixaria a passagem no valor de quase R$ 7".