Palmas, Tocantins -

Política


Luana cobra e Valdemar rebate
2.137 visualizações

Deputados tem embate sobre suspensão do PlanSaúde e carreta oftalmológica

A sessão desta quarta-feira na Assembleia Legislativa teve como principal assunto a atual situação da Saúde. Contratação da empresa da Carreta oftalmológica e pagamento ao Plansaúde foram questionadas
- Atualizada em
Descrição: Luana Ribeiro cobra explicações Foto: Divulgação

A atual situação da saúde do Tocantins foi o assunto mais debatido entre os deputados estaduais na sessão da manhã desta quarta-feira, 17, na Assembleia Legislativa. Os parlamentares destacaram situações como a audiência pública proposta pela deputada Luana Ribeiro (PR) e que ainda não foi marcada pela deputada Valderez Castelo Branco (PP), a falta de pagamento do Plansaúde, que motivou a suspensão dos atendimentos aos usuários, e também a contratação da empresa responsável pelas carretas do Programa Saúde Para Todos.

 

A deputada Luana Ribeiro pediu à presidente da Comissão da Saúde da Casa, Valderez Castelo Branco que a data para a audiência seja marcada com o máximo de antecedência, para que sejam debatidas questões como a contratação da empresa 20/20 Serviços Médicos, que está sendo alvo de investigação pelo Ministério Público Federal no Tocantins, por possível irregularidade na contratação, como dispensa de licitação.

 

O deputado Valdemar Júnior rebateu a deputada Luana destacando que a empresa que realiza o programa foi contratada por meio de credenciamento público, que é a forma estabelecida por lei, através do Sistema Único de Saúde (SUS). “Eu espero que todos aqui e também os médicos que estão acionando o MPF, se atentem para o serviço que está sendo prestado. Por exemplo, quando lá em Guaraí a dona Maria, de 80 anos, que não tinha condições de pagar uma cirurgia particular, recebeu o tratamento adequado e hoje ela voltou a ver seus filhos e conhecer seu neto que nasceu há dois anos”, disse o parlamentar.

 

Valdemar Júnior comentou ainda sobre o questionamento do deputado Eduardo Siqueira Campos (PTB), que usou a tribuna na última terça-feira, 16, para cobrar do governo do Estado explicações sobre o destino dos valores retirados dos servidores e que deveriam pagar o Plansaúde. “O que foi recolhido de Plansaúde em 2015 foi para pagar o que não foi pago em 2014. Se é verdade eu não sei, mas essa foi a informação que chegou para mim do Executivo”, disse Valdemar Jr.

 

A líder do governo na Casa, que também é presidente da Comissão da Saúde, Valderez Castelo Branco disse que está trabalhando com todos os grupos, Sindicatos, entidades classistas, Ministério Público e Defensoria Pública, através do Comitê Gestor da Saúde do Tocantins, para buscar medidas necessárias para atender as necessidades da Saúde.

 

“Estamos trabalhando com o Comitê Gestor e a todo instante conversando com o novo secretário da Saúde [Marcos Musafir], para juntos buscarmos meios viáveis e necessários para resolver os problemas da Saúde. A audiência é fundamental e vai acontecer, mas precisamos ter a responsabilidade de chegar aqui e debater o que tem que ser feito, apontar caminhos e trabalhar pela melhoria do atendimento em todos os segmentos da saúde do nosso Estado”, disse Valderez.