Palmas, Tocantins -

Política


A partir de fevereiro
167 visualizações

Dorinha assegura projeto à UFT que capacitará mulheres em vulnerabilidade

Ao todo serão 1.200 mulheres, entre 22 e 55 anos, em situação de vulnerabilidade social no Tocantins, em especial às ribeirinhas, periféricas e quilombolas
- Atualizada em
Descrição: Deputada Federal Professora Dorinha Seabra (DEM-TO) Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Com o tema “Qualificação e autonomia econômica das mulheres no Tocantins: um caminho possível”, a deputada Professora Dorinha (DEM/TO) conseguiu garantir, em Brasília (DF), à Universidade Federal do Tocantins (UFT) projeto que qualifica mulheres em situação de vulnerabilidade, até novembro de 2021, no valor de R$ 510.820,80 mil. Dois dos sete cursos previstos deverão iniciar no próximo dia 1º de fevereiro. 

 

Ao todo serão 1.200 mulheres, entre 22 e 55 anos, em situação de vulnerabilidade social no Tocantins, em especial às ribeirinhas, periféricas e quilombolas. Os municípios de Palmas, Araguatins, Arraias, Dianópolis, Miracema e Santa Tereza serão os contemplados, sendo que em três deles, segundo a UFT, serão ministrados em  quatro comunidades quilombolas. 

 

Voltados para os temas motivação/autoestima, leitura, saúde e direito da mulher, o projeto também inclui cursos de design de biojóias, gastronomia local, produção de doces com frutos do cerrado; corte e costura; educação financeira, produção de derivados de leite; artesanatos: com frutos/sementes do cerrado; recicláveis: tecido, madeira e MDF, entre outros. O projeto ocorre em parceria com o Ministério da Mulher, da Família, e dos Direitos Humanos.