Palmas, Tocantins -
78 deputadas

Dorinha reúne bancada feminina da Câmara dos Deputados para debater prioridades

A bancada feminina teve um crescimento de 15%, o maior em termos percentuais na história da Câmara Federal, que agora conta com 78 deputadas
- Atualizada em
Atual bancada feminina da Câmara conta com 78 deputadas Ronaldo Souza

A bancada feminina da Câmara dos Deputados realizou ontem, 6, a primeira reunião suprapartidária que reuniu as parlamentares para discutir prioridades da bancada. A deputada federal Professora Dorinha (Democratas/TO), coordenadora da Secretaria da Mulher da Câmara Federal, conduziu a reunião e apresentou a agenda de trabalho da bancada. 

 

Nessa legislatura a bancada feminina teve um crescimento de 15%, o maior em termos percentuais na história da Câmara, que agora conta com 78 deputadas. No encontro as parlamentares destacaram que apesar desse crescimento, a disparidade entre homens e mulheres ocupando cargos políticos ainda é alta e, portanto, deve ser um dos principais temas a serem levantados.

 

Dorinha destacou que apesar das diferentes bandeiras individuais, a bancada atua para fortalecer as deputadas da Casa, em um trabalho conjunto em torno de temas de interesse coletivo das mulheres. “Temos deputadas com diferentes histórias e bandeiras, mas com temas que nos unem: a valorização, o respeito, o combate à violência contra a mulher, melhorias nas condições de educação, trabalho e valorização”, afirmou. 

 

O primeiro encontro da bancada feminina abriu uma agenda positiva com ações para dar visibilidade aos temas apresentados. Para o mês de março, quando se comemora o Dia Internacional da Mulher, será realizado um evento em parceria com a ONU Mulheres. 

 

“O início de uma nova legislatura com um significativo aumento da bancada feminina é o momento ideal para colocarmos as pautas de defesa dos direitos das mulheres em destaque na Câmara. Vamos fortalecer a Secretaria e a Procuradoria da Mulher, honrando com o compromisso que fizemos com as mulheres e com o país”, finalizou a deputada. 

 

O feminicídio foi um dos principais temas abordados, devido aos dados alarmantes que colocam o Brasil como o quinto país do mundo que mais mata mulheres. Temas ligados a saúde, maternidade, profissionalização, equiparação salarial e participação na política também se destacaram no debate.