Palmas, Tocantins -

Política


Avaliação
1.598 visualizações

Executiva do PT de Palmas avalia permanência do partido na gestão de Amastha

Segundo informou o presidente metropolitano do PT, a avaliação acontece por uma insatisfação do partido com a gestão das políticas sociais e a postura adotada pela gestão na resolução de conflitos
- Atualizada em
Descrição: Membros do partido se reuniram na Capital Foto: Ascom/PT

Em reunião que terminou à meia noite desta sexta-feira, 16, a Executiva do Partido dos Trabalhadores (PT) iniciou o processo de avaliação da permanência do diretório na gestão do prefeito Carlos Amastha. A resolução de abertura ampliada de avaliação com convocação do Diretório Municipal foi aprovada e uma nova reunião está prevista para o início de novembro, segundo informou ao T1 o presidente metropolitano do PT, George Brito. “Vamos reunir novamente todo o diretório e procurar o prefeito, assim como os secretários, para apontar os pontos de divergência entre a gestão e o partido”, disse George.

 

Segundo informou o presidente metropolitano do PT, a avaliação acontece por uma insatisfação do partido com a gestão das políticas sociais, por parte do Município, e a postura adotada pelo governo Amastha na resolução de conflitos com a sociedade. “A forma como a prefeitura tem lidado com os movimentos sociais, como está sendo o caso da greve dos professores, a questão do plano diretor, do aumento no restaurante comunitário. Essas são questões que afetam diretamente a sociedade e o partido não concorda como muitas situações têm sido resolvidas. Quando fomos compor a gestão fizemos uma avaliação com todo o diretória para essa aliança, e agora fazemos da mesma forma.

 

Sobre rumores da saída de Germana Pires Coreolano da presidência da Fundação Municipal de Meio Ambiente, George Brito informou que a decisão sobre o assunto será tomada pelo partido. “Germana é militante do PT, tem seus posicionamentos pessoais, mas ela não expressou nenhum posicionamento, que acabou sendo divulgado de forma irregular nas redes sociais, mas ela não fez afirmação nenhuma sobre o assunto. A questão será debatida na reunião do diretório, quando ela poderá se posicionar e a decisão sobre a saída ou não da Fundação será do diretório”, explicou George.  

 

Ainda estiveram presentes na reunião o presidente estadual do PT, Júlio César Brasil, o senador Donizeti Nogueira, e militantes.