Palmas, Tocantins -
Senado Federal

Gomes é eleito um dos membros do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado tem como atribuição zelar pela observância dos preceitos da Constituição Federal, do Código de Ética e Decoro Parlamentar e do Regimento Interno.
- Atualizada em
Senador Eduardo Gomes Divulgação

O Senado Federal elegeu nesta quarta-feira, 18,  os novos membros para o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. A instalação do colegiado deve ocorrer nos próximos dias. O senador Eduardo Gomes (MDB-TO) foi um dos eleitos.

 

Além do senador tocantinense, os novos membros do Conselho, que terão mandato de dois anos, são Ciro Nogueira (PP-PI),  Marcelo Castro (MDB-PI), Confúcio Moura (MDB-RO), Weverton (PDT-MA), Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), Major Olimpio (PSL-SP), Jaques Wagner (PT-BA), Telmário Mota (Pros-RR), Jayme Campos (DEM-MT), Chico Rodrigues (DEM-RR), Otto Alencar (PSD-BA), Angelo Coronel (PSD-BA) e Marcos do Val (Podemos-ES).

 

Os suplentes são os senadores Vanderlan Cardoso (PP-GO), Lucas Barreto (PSD-AP), Nelsinho Trad (PSD-MS), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Fabiano Contarato (Rede-ES) e Eduardo Girão (Podemos-CE).Os demais membros do colegiado ainda serão indicados pelos blocos parlamentares.

 

Conselho de Ética e Decoro Parlamentar

 

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado Federal tem como atribuição zelar pela observância dos preceitos da Constituição Federal, do Código de Ética e Decoro Parlamentar e do Regimento Interno do Senado Federal. O conselho atua no sentido da preservação da dignidade do mandato parlamentar.

 

É o Conselho de Ética que recebe e analisa previamente representações ou denúncias feitas contra senador, que podem resultar em medidas disciplinares como advertência, censura verbal ou escrita, perda temporária do exercício do mandato e perda do mandato.

 

O Conselho é constituído por 15 membros titulares e igual número de suplentes, com mandato de dois anos, observado, quanto possível, o princípio da proporcionalidade partidária e o rodízio entre partidos políticos ou blocos parlamentares não representados.

 

Fonte: Agência Senado