Palmas, Tocantins -

Política


Polêmica
2.265 visualizações

Influencer acusa Irajá de pressioná-la a abortar: senador refuta

Maria Eduarda Fermino, de 27 anos, e o senador tocantinense Irajá Abreu (PSD-TO) tiveram um relacionamento entre agosto e novembro de 2020, período de campanha para as eleições municipais
- Atualizada em
Descrição: Senador Irajá Abreu (PSD-TO) Divulgação

A influencer Maria Eduarda Fermino, de 27 anos, que teve um relacionamento com o senador tocantinense Irajá Abreu (PSD-TO) entre agosto e novembro de 2020, concedeu entrevista ao Estadão e acusou o parlamentar de tê-la pressionado a abortar um filho dos dois, concebido naquele período.

 

Na matéria, a jovem narra o que viveu durante a gestação, a pressão que sofreu e confessa que a princípio, não queria a gravidez, mas depois ficou balançada quando finalmente fez a ultrassonografia e ouviu pela primeira vez os batimentos cardíacos do filho. O medo de passar pelo procedimento também pesou na decisão de ser mãe, somado ao apoio da família e ao acompanhamento psicológico que passou a receber.

 

Conforme a entrevista, a última conversa que a influencer teve com o senador foi para comunicar a decisão de seguir com a gravidez. A jovem relata que Irajá ainda tentou dissuadi-la, chegou a comprar uma passagem aérea para que fosse a São Paulo fazer o aborto, mas ela não voltou atrás.

 

Após o nascimento da criança, foi realizado o teste de DNA, cujo resultado positivo saiu na última segunda-feira, 23.

 

O assunto ganhou repercussão nas redes do Tocantins nesse sábado, 28 de agosto, provocando diversos comentários no Twitter.

 

Procurado através da sua assessoria, Irajá Abreu refutou as acusações, reafirmou que o processo corre em segredo de justiça, que em nenhum momento a mãe ficou desamparada e paga pensão alimentícia desde a gestação.

 

*Texto produzido com informações da matéria de Fausto Macedo e Rayssa Motta do portal Estadão

 

Confira a nota na íntegra:

 

Nota à Imprensa

 

Sobre o episódio que expôs minha vida pessoal e a de um filho meu, venho a público afirmar:

 

Lamento o que aconteceu e ressalto que farei o que de melhor um pai pode fazer por um filho.

 

Graça a Deus, o bebê nasceu com saúde e terá uma vida com tudo o que uma criança precisa: amor, proteção, educação de qualidade, valores cristãos, conforto e segurança.

 

Jamais permitirei que lhe falte nada!

 

Ressalto também que fiz espontaneamente o exame de paternidade e que em nenhum momento a mãe ficou desamparada e que pago pensão alimentícia desde a gestação.

 

Manifesto minha perplexidade diante do fato apenas vir a público, embora seja um caso de família sob segredo de justiça, no dia seguinte à confirmação do teste de paternidade. Em respeito ao meu filho, não tecerei comentários.

 

Por fim, lamento e refuto as acusações falsas feitas contra mim com propósitos ainda desconhecidos. Essa questão será tratada na esfera da Justiça.

 

Irajá Silvestre Filho.