Palmas, Tocantins -

Política


Feriado da Independência
285 visualizações

Manifestantes vão às ruas e protestam contra e a favor do governo Bolsonaro

No Tocantins, os municípios de Palmas, Araguaína e Colinas contaram com atos pró e contra o presidente
- Atualizada em
Descrição: Grupo de manifestantes protestam contra Bolsonaro em Brasília Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Neste 7 de setembro, data em que se comemora a Independência do Brasil, várias regiões do país protestam contra e a favor do governo Bolsonaro. Em Brasília, a Esplanada dos Ministérios foi tomada por manifestantes que romperam o bloqueio na noite desta segunda-feira, 06. No mesmo local, o presidente discursou hoje pela manhã e reafirmou que as autoridades devem agir dentro dos limites da Constituição e fez referência a decisões Supremo Tribunal Federal (STF), onde é alvo em quatro investigações. 

 

                                                                    Manifestação pró-governo em Brasília (Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil)

 

No Tocantins, os municípios de Colinas, Araguaína e Palmas contaram com manifestações contra e a favor do governo, onde os grupos percorreram as principais ruas e avenidas das cidades. 

 

“O país não pode ficar refém de uma ou duas pessoas”

 

Em vídeo divulgado nas suas redes sociais, Jair Bolsonaro declarou que o país não pode ficar refém de uma ou duas pessoas, não interessa onde elas estejam. “Esta uma ou duas pessoas, ou entram nos eixos, ou serão simplesmente ignoradas da vida pública. Este é o meu trabalho, vou continuar julgando dentro das quatro linhas”, disse.

 

Mesmo sem citar nomes, o discurso se refere aos ministros do STF, com quem Jair Bolsonaro vem tendo conflitos.

 

Bolsonaro ainda complementou que, a partir de agora, não vai admitir que outras pessoas, uma ou duas, joguem fora das quatro linhas. “A regra do jogo é uma só, respeito a nossa Constituição”, finalizou.

 

Na oportunidade, ele afirmou que hoje é o dia do povo brasileiro, não um dia do presidente, de nenhum político ou de nenhuma autoridade.  “Hoje é dia do povo brasileiro que vai nos dar um norte, vai nos dizer pra onde o Brasil deve ir. Eu, apenas hoje, quero ser um porta-voz de vocês”, encerrou.

 

No Twitter, o ministro do STF, Alexandre de Moraes, se manifestou e disse que “nesse sete de setembro, comemoramos nossa Independência, que garantiu nossa Liberdade e que somente se fortalece com absoluto respeito a Democracia”.

 

O ministro Luis Roberto Barroso também se posicionou. "Brasil, uma paixão. Brancos, negros e indígenas. Civis e militares. Liberais, conservadores e progressistas. Desde 88, a vontade do povo: Collor, FHC, Lula, Dilma e Bolsonaro. Eleições livres, limpas e seguras. O amor ao Brasil e à democracia nos une. Sem volta ao passado", disse em seu Twitter.