Palmas, Tocantins -
Ensino Médio
503 visualizações

Militarização das escolas é discutida na Assembleia e divide opiniões

Os projetos estão em discussão e se aprovados seguirão para sanção do governador. 
- Atualizada em
Reprodução/ Polícia Militar

Três projetos apresentados na manhã desta quarta-feira, 4, na Assembleia Legislativa do Tocantins, que pedem a implantação de colégios militares em Taquaralto, Dianopólis e Paranã, dividiram opiniões. Alguns deputados questionaram a quantidade de propostas para transformar as escolas atuais em militares. 

 

O deputado Zé Roberto (PT) qualificou os pedidos como "desvio de conduta" e falou que é radicalmente contra. "Esses projetos não têm cabimento e não estão preocupados com o ensino" e disse ainda que "eu sei que não vou ser governador desse Estado, mas se o fosse, acabaria com todas as escolas militares". O deputado Elenil da Penha (MDB) também questionou a quantidade de projetos voltados para militarização das escolas. 

 

Já para o deputado Valdemar Júnior (MDB), a implantação das escolas é necessária, pois segundo o deputado, não há mais respeito dos alunos pelas instituições. "São direitos demais, está faltando rédea e hoje em dia tudo é permissivo e atinge os direitos humanos. Hoje um aluno se ele quebrar uma janela ele não pode pagar. O aluno quer ser rei da escola" afirmou. 

 

O deputado Léo Barbosa (SD) também defendeu a criação de novas escolas e disse que o modelo de ensino militar tem reflexo no compartamento dos alunos, dentro e fora da escola. 

 

Os projetos estão em discussão e se aprovados seguirão para sanção do Governador Mauro Carlesse (DEM).