Na Câmara, Rogério Freitas questiona verba de R$ 200 mil para construção de escultura

Vereador usou a tribuna da Câmara de Palmas para demonstrar insatisfação com abertura de edital para a construção de escultura de 5 metros que deverá receber os nomes das vítimas da Covid-19

Ao usar a tribuna da Câmara de Palmas, o vereador Rogério Freitas demonstrou sua insatisfação com a ação do executivo municipal, que lançou edital para a construção de uma escultura de 5 metros de altura que deverá receber os nomes das vítimas fatais da Covid-19 em Palmas. O investimento da prefeitura é de R$ 200 mil.


O parlamentar lembrou a luta dos profissionais da saúde no auge da pandemia e compartilhou a tristeza de ter perdido um tio para a doença. "Eu não cultuo a morte, não cultivo a dor, sou contra fazer uma escultura no momento de final de pandemia investindo R$ 200 mil sendo que a gente poderia usar esse recurso para inúmeras outras coisas", salientou. O vereador destacou que é preciso respeitar a dor do outro e que não se pode fazer política com todos os temas.

"Se a prefeitura tivesse preocupada em auxiliar, em ajudar os músicos da cidade que estão ainda passando por muita dificuldade, porque passaram dois anos no período de pandemia sem poder exercer a sua atividade que é a cultura, a música, ótimo, parabéns. Se fosse fazer investimento para fomentar o turismo da cidade através da Secretaria de Cultura, ótimo, parabéns. Agora, eu não aceito que brinquem com a dor das pessoas", observou Rogério.

Para Freitas, "como é um ato exclusivo do Executivo e que não foi discutido por essa Casa, pelos representantes legítimos da sociedade, eu me sinto no direito e na obrigação de vir à tribuna e esclarecer para os palmenses qual o meu posicionamento", finalizou.

Comentários (0)