Palmas, Tocantins -
Segundo turno no TO
1.202 visualizações

"Não é Lulismo, é pela garantia de direitos", diz coordenador da campanha de Haddad

"Ganhamos em 107 municípios e perdemos em 32, vamos fazer a virada do Haddad nessas eleições", afirma Célio Moura.
- Atualizada em
Célio Moura é anunciado coordenador de campanha de Haddad no TO Divulgação

Em entrevista ao T1 na tarde desta quarta-feira, 10, Célio Moura (PT) confirmou a coordenação da campanha do presidenciável Fernando Haddad no Tocantins e disse que as ações são apartidárias, pelo Brasil, pela democracia e pela garantia de direitos. “Haddad é emprego, é direitos garantidos, não será um trabalho do PT, nem  Lulismo, mas contra o facismo”. Fernando Haddad enfrenta Jair Bolsonaro (PSL) pela Presidência do Brasil no segundo turno das Eleições 2018, marcado para o dia 28 de outubro.

 

Segundo Célio Moura, uma equipe já organiza a partir de hoje, quarta-feira, 10,  a primeira ação da campanha de Haddad no Tocantins. “Estamos fazendo levantamentos, vendo onde vencemos e onde perdemos. Nós ganhamos em 107 municípios e perdemos em 32, vamos fazer a virada do Haddad nessas eleições”, garantiu.

 

O trabalho será pelo Estado todo, mas haverá esforço ainda maior nos 32 municípios em que o presidenciável do PT perdeu no primeiro turno. “A campanha vai ser pelo estado inteiro e nós temos que mudar esse resultado onde não ganhamos”, completa.  

 

“Primeiro vamos aos movimentos sociais, sindicais, partidos políticos, também nas igrejas falar com os cristãos, além de fazer um trabalho mais junto a juventude, com as pessoas mais impactadas com o programa de governo que vem sendo colocado pelo adversário”, disse Moura ao ressaltar, por diversas vezes na entrevista, que a campanha do presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, é fascista.

 

Estão envolvidos nesse movimento por Haddad e Manuela D’Ávila no Tocantins partidos que já anunciaram aliança nacional como o PCdoB e outros citados por Moura “o PSOL, PROS, PDT, PSB, estão entrando vários partidos nacionais”. O coordenador ainda destacou que “a frente nacional contra o fascismo é uma tarefa árdua. É uma tarefa a favor dos direitos dos trabalhadores, contra o fascismo, a favor da Constituição”.

 

Encontro 

 

Na noite desta terça-feira, 09, um encontro que reuniu os partidos PT, PSOL e PCdoB, a Central de Movimentos Populares (CMP), a Frente Brasil Popular (FBP), professores, estudantes, sindicalistas, religiosos e simpatizantes na sede do PT em Palmas. De acordo com a organização "demostraram união para defender a candidatura de Haddad no Tocantins".

 

Ficou definido reuniões com grupos estratégicos durante as semanas e visitas em residências para conversar com a população. “Vamos combater ideias com dialogo e o ódio com amor. Por isso chamamos todos os movimentos sindicais e sociais, a militância dos partidos de esquerda e simpatizantes do Haddad para que sejam feitas ações de fortalecimento. Vamos para o debate, conversar com a população casa a casa”, disse o presidente do PT deputado estadual Zé Roberto.

Notícias sobre:

haddad tocantins segundo turno