Palmas, Tocantins -
Dotozim de Novo Acordo
1.981 visualizações

Prefeito será interrogado sobre suposto esquema de propina após alta hospitalar

A Polícia irá ouvir o prefeito sobre suposto esquema de propina que teria gerado o atentado contra si; principal suspeito nega crime
- Atualizada em
Prefeito baleado continua internado no HGP Reprodução/ Facebook

O prefeito de Novo Acordo, Elson Lino de Aguaiar (MDB), o Dotozim, será interrogado pela Polícia Civil do Tocantins sobre suposto caso de recebimento e compartilhamento de propina no Executivo Municipal. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o procedimento de interrogação deve ocorrer assim que o gestor municipal receber alta hospitalar.

 

A divisão de propina no valor de R$800 mil, dinheiro supostamente desviados da Prefeitura de Novo Acordo, é o que teria levado o vice-prefeito Leto Moura Leitão Filhão (PRB) a encomendar a morte do prefeito Dotozim para antes do natal do ano passado, por R$10 mil e teria dobrado a oferta para matar o gestor logo após a alta hospitalar. Ele negou as acusações  à imprensa e disse que ele e o prefeito são amigos.

 

Sem previsão de alta


Dotozim ainda está internado no Hospital Geral de Palmas (HGP) aguardando por procedimento cirúrgico no maxilar, região do rosto atingida por um dos disparos de arma de fogo.

 

Desde a data do ocorrido, dia 9, os médicos aguardam desinchar o local perfurado pela bala para fazer o procedimento cirúrgico.  

 

O T1 Notícias não conseguiu contato com a defesa dos citados na matéria, mas o espaço está aberto para que se manifestem.

 

Notícias sobre:

propina novo acordo prefeito