Palmas, Tocantins -

Política


Câmara de Palmas
590 visualizações

PSB vai à Justiça garantir licença de 140 dias para Brasão

Vereador Júnior Brasão pediu licença de 140 dias por motivos pessoais. O PSB defende que ele buscará estruturar as comissões pelo Estado durante o período para as eleições de 2022
- Atualizada em
Divulgação/PSB

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) regional, presidido pelo ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha, vai à Justiça para que a Câmara Municipal de Palmas, através da presidente, Janad Valcari (Podemos), conceda o pedido de licença feito pelo vereador Júnior Brasão (PSB), por motivos pessoais. 

 

O pedido foi protocolado no dia 27 de agosto, com alteração no último dia 31, ajustando o período para 140 dias. “O que estamos pedindo é perfeitamente legal. O vereador vai se licenciar para atender interesses do partido na estruturação das nossas comissões por todo o Estado, já que o próximo ano é ano eleitoral. A licença dele não custará dois salários à Casa, como as licenças para tratamento de saúde custam”, explicou Amastha ao T1 Notícias.

 

Segundo o presidente regional do PSB, não há nenhum impedimento no regimento interno da casa para que Janad Valcari não acate o pedido e aceite o período solicitado pelo vereador Brasão. 

 

Já a presidente afirmou ao Portal no dia 27 de agosto que o regimento não permite licença fracionada entre dois períodos legislativos, sendo assim, o vereador deveria pedir 91 dias e o restante na próxima legislatura.

 

“Ainda não estamos falando em pose de suplente, estamos pedindo que ela acate o requerimento da licença, porque a posse de suplente é direito do partido”, finalizou Carlos Amastha.