Palmas, Tocantins -

Política


Sobre a votação do impeachment
1.851 visualizações

Valdemar repudia fala de Vicente Jr na votação e defende votos de Josi e Dulce

Valdemar Júnior repercutiu o pronunciamento de Vicente Júnior na Câmara de Deputados e criticou o parlamentar federal destacando que faltou conteúdo e comprometimento com eleitorado em votação
- Atualizada em
Descrição: Valdemar repudia pronunciamento de Vicente Jr Foto: Ascom AL/TO

O deputado estadual Valdemar Júnior (PMDB) repudiou, em sessão na manhã desta terça-feira, 19, na Assembleia Legislativa, o pronunciamento de deputado federal Vicentinho Júnior (PR) no ato do voto para o processo de abertura do impeachment da presidente Dilma, ocorrido no último domingo, 17, na Câmara dos Deputados. O parlamentar tocantinense criticou com veemência o fato de Vicente Jr ter citado a cassação, em 2009, do governador Marcelo Miranda, para justificar seu voto contra o impedimento da presidente.

 

“Eu quero repudiar, a fala do garoto, do menino Vicentinho, pela falta de conteúdo, pela falta de comprometimento com o nosso eleitorado, com o nosso povo e pela falta do contexto ao apontar o seu voto naquele momento. Eu acho que os cinquenta e tantos mil eleitores que o elegeram na última eleição esperavam muito mais dele, no momento de seriedade, no momento importante para a democracia brasileira e no momento em que um voto dado naquela tribuna teria que ser levado muito mais a sério do que ele levou”, criticou Valdemar Júnior.

 

O deputado estadual ainda disse que “percebi que não é mandato que nos dá maturidade na vida, quando ele profere o seu voto, ao invés de dizer por quais razões, ele faz a sua escolha, seja pelos 54 milhões de votos, seja pelo legado do trabalho que o ex-presidente Lula deixou pelo País, seja pelo trabalho que a presidente Dilma está fazendo pelo Brasil, mas não, ele prefere fazer um discurso vazio e um discurso sem nexo, trazendo o governador Marcelo Miranda naquele momento para um cenário que não cabia”.

 

Valdemar Júnior defendeu o governador e comentou que “ele [Vicente Júnior] disse que votaria pelo não, porque o Marcelo foi cassado em 2009 e o Tocantins inteiro sabe porque que o Marcelo foi cassado, que não foi por roubo, que não foi por desvio, foi porque estava fazendo um programa social chamado ‘Governo mais perto de você’, e fala que o Marcelo foi cassado também em outro período. Marcelo não foi cassado, ele foi eleito senador e a justiça entendeu que enquanto candidato a senador não poderia, por não estar em dia com a justiça eleitoral”.

 

Ainda falando sobre o senado, Valdemar comentou que “ele [Vicente Júnior] tem que bater o joelho no chão e agradecer a Deus pelo entendimento da justiça eleitoral, porque foi por esse motivo, que deu oportunidade para que seu pai, Vicentinho Alves, pudesse ainda estar até hoje, não sei por quanto tempo, senador da República pelo estado do Tocantins”.

 

Valdemar rebate Zé Roberto e defende Josi e Dulce

Valdemar Júnior ainda rebateu o pronunciamento feito pelo petista Zé Roberto, que disse que as deputadas Josi Nunes e Dulce Miranda, ambas do PMDB, “votaram contra os trabalhadores do Tocantins ao votarem ‘sim’ pela abertura do processo de impeachment”.

 

Valdemar destacou que “não posso e não vou concordar com essa afirmativa, até porque a presidente Dilma teve 54 milhões de votos, talvez se a eleição fosse hoje, uma eleição direta, ela na condição de candidata não teria e não repetiria os 54 milhões de votos, porque para ganhar as eleições foi necessário fazer uma aliança partidária, que ali estava além do PT como protagonista, outros partidos que se juntaram a ela. Então é uma inverdade dizer na tribuna que Josi Nunes e Dulce Miranda traíram os trabalhadores, muito pelo contrário, as pesquisas que hoje vemos mostram que o brasileiro é a favor, sim, do impeachment”.

 

O deputado ainda comentou que não aceita ouvir que as duas deputadas votaram contra seu eleitorado e destacou o trabalho realizado por ambas as parlamentares à frente da Câmara Federal e no Tocantins.