Palmas, Tocantins -

Política


Eleições Palmas
928 visualizações

Vanda Monteiro e Tiago Andrino são os que mais usaram fundo partidário até agora

O limite oficial de gastos de candidato a prefeito na Capital é R$ 8.846.132,14R$ e para vereador, de R$ 962.451,15, de acordo coma Justiça Eleitoral.
- Atualizada em
Descrição: Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins Lucas Nascimento - Ascom TRE-TO

De acordo com a prestação de contas dos candidatos a prefeito de Palmas, constante no site do TSE, a candidata Vanda Monteiro (PSL), foi a que recebeu mais recursos provenientes do Fundo Partidário (FP) – R$ 2,3 milhões.  Ela já contratou despesas de campanha de aproximadamente R$ 1,7 milhão, dos quais já pagou R$ 294.960,00. Só com produção e gravação com programas de rádio e TV, a sua equipe contratou serviços no valor de R$ 1,65 milhão.

 

O candidato Tiago Amastha Andrino (PSB) recebeu pouco mais de R$ 1 milhão e não declarou até esta terça-feira, 13, nenhuma despesa.

 

Nos cofres da campanha da prefeita Cinthia Ribeiro, candidata à reeleição (PSDB), entraram R$ 46.912,00 de recursos. Deste valor, R$ 30 mil foram de doações de pessoa física e R$ 16.912,00 oriundos do Fundo Partidário. Foram contratadas despesas no valor de mais de R$ 1,5 milhão e gastou pouco mais de R4 15 mil até agora. Das despesas programadas, a equipe da tucana gastar até o momento R$ 600 mil, com produção de programas de rádio e TV.

 

Outros candidatos

 

Alan Barbiero (Podemos) informou à Justiça Eleitoral que recebeu R$450.000,00 do Fundo Partidário. Gil Barison (Republicanos) ainda não recebeu recursos do FP, mas declarou receita de R$ 54.444.44, correspondentes a doações de pessoas físicas. Eli Borges (Solidariedade) recebeu R$ 400 mil de seu partido em nível nacional. Vilela (PT), R$ 101 mil e Júnior Geo (Pros), R$ 350 mil. O candidato Marcelo Lelis (PV) ainda não apresentou sua prestação de contas ao TRE-TO.