Palmas, Tocantins -

Política


Aliança do Tocantins
1.652 visualizações

Vereador preso sob acusação de compra de votos, já está em liberdade

O vereador Ronaldo Vieira (PPS), foi preso em Aliança por doação de cestas básicas nesta quarta-feira, 19. De acordo com as informações, a esposa de Vieira é candidata a vereadora e a doação seria compra de votos
- Atualizada em
Descrição: Aliança Da Web

Já está em liberdade o vereador de Aliança do Tocantins, Ronaldo Vieira (PPS), preso nesta quarta-feira, 19, em flagrante sob acusação de estar comprando votos. De acordo com informações passadas ao Portal T1 Notícias pelo agente da Polícia Civil, Ubiratan de Oliveira Negry, na ocasião o vereador realizou a doação de quatro cestas básicas a duas famílias do município. A esposa de Viera, Maria Ribeiro da Silva Vieira (Democratas) é candidata a vereadora no município. 

Segundo Negry, junto com o vereador uma das pessoas beneficiadas também foi presa. “Ao receber a denúncia de imediato fomos direto aos locais e predemos duas cestas básicas em cada residência. Na primeira casa a dona não estava e quem recebeu foi seu filho menor de idade, a mesma alegou que não tinha conhecimento da ação. Na segunda a pessoa foi autuada”, informou o agente.

De acordo com o agente, ao ser abordado o vereador negou ter realizado a doação das cestas. “Na hora que o encontramos ele negou, depois disse que recebia as cestas de uma pessoa em Brasília e realizava a doação durante todo o ano. Afirmou também que não estava dando as cestas em troca de votos para sua esposa”, explicou.

Pagamento de fiança

Ainda segundo as informações de Negry, após a prisão Vieira foi encaminhado para Central de Flagrantes de Gurupi, para prestar depoimento e ficou detido até por volta das 21h, onde foi liberado sobre pagamento de fiança no valor de R$ 2.500,00.

“Ele foi liberado após o pagamento de fiança, a outra pessoa envolvida também foi liberada. O pagamento da fiança dela foi de um salário mínimo e o dele foi de R$2.500,00. É preciso que as pessoas fiquem atentas, pois os beneficiados podem responder criminalmente da mesma forma de quem está doando”, afirmou.

Contato

O Portal T1 Notícias tentou contato com Vieira, mas não obteve sucesso nas ligações. Até o fechamento da matéria o mesmo não retornou o contato.