Palmas, Tocantins -

Política


Despejo em Porto
1.685 visualizações

Vicente Júnior responde vídeo de Ronivon sobre Jacutinga: “não sou desinformado”

Ex-aliados na campanha de 2020, o deputado Vicentinho Júnior e o prefeito Ronivon Maciel trocam acusações sobre a desapropriação em Jacutinga
- Atualizada em
Descrição: Deputado Vicentinho Júnior e prefeito de Porto, Ronivon Maciel Montagem/T1 Notícias

O deputado federal Vicentinho Júnior (PL) usou suas redes sociais para responder os comentários feitos pelo prefeito de Porto Nacional, Ronivon Maciel (PSD), sobre a desocupação do assentamento Jacutinga, ocorrido na última terça-feira, 18, onde foram derrubadas as casas das 39 famílias que viviam no local, além de uma escola do ensino fundamental onde estudavam crianças do local e dos povoados vizinhos e um posto de Saúde.

 

Em um vídeo divulgado pela gestão, Ronivon ressalta que a Prefeitura de Porto Nacional jamais foi omissa. “Alguns desinformados vem colocar na tribuna da Câmara Federal dizer que aqui existe Unidade Básica de Saúde, que existe creche. Infelizmente, esses representantes não conhecem as realidades, não convivem com a comunidade. E Ronivon Maciel, na condição de prefeito, nunca teve dificuldade de conviver com essa população, por ser uma pessoa de livre acesso”, pontou o prefeito.

 

Ronivon ainda destacou que estão acompanhando a comunidade e dando todo suporte. "Jamais fomos omissos e estamos lutando e vamos dar todo apoio a comunidade Jacutinga", finalizou. 

 

Respondendo ao comentário, Vicentinho Júnior voltou a rechaçar a atitude e conduta do gestor da cidade diante do caso. “Não procurou os meios legais para impedir o desmonte de uma escola, de um postinho de saúde, como foi feito esta semana no município de Porto Nacional”, frisou.

 

O deputado ainda argumenta que o prefeito Ronivon poderia ter utilizado a Procuradoria do Município para recorrer à decisão. Ele cogitou uma indenização para o proprietário da terra e mantido os aparelhos públicos que haviam sido construídos, ou até mesmo peticionado a justiça para que não mexesse nos prédios públicos.

 

“Eu fui sim, prefeito, eu fui um deputado federal desinformado quando caminhei debaixo de chuva, debaixo de sol, ao seu lado nas eleições de 2020. Onde falávamos aos portuenses que se você fosse eleito prefeito de Porto, o portuense teria vez e voz. E hoje me deparo com um pai de família, com uma mãe de família a procurar uma oportunidade de emprego na porta da prefeitura e lá o que eles recebem é um não”, concluiu Vicentinho.  

 

Entenda o caso

 

O despejo do assentamento da Jacutinga, foi uma reintegração de posse que tramita na justiça há 32 anos. O proprietário da terra conseguiu decisão judicial favorável ao seu pedido de reintegração de posse, mesmo representantes legais da comunidade terem entrado com recursos ao longo do processo.

 

A decisão é de fevereiro deste ano e havia sido adiada por 90 dias em razão do protocolo de segurança sanitária pela pandemia da Covid-19. Mesmo assim, os moradores denunciam que o processo foi feito de forma violenta.