Palmas, Tocantins -

Saúde


Pandemia

Dia Mundial da Saúde é oportunidade para refletir sobre cuidados essenciais

A BRK Ambiental utiliza a data, celebrada nesta quarta-feira, 7 de abril, para ressaltar o papel do saneamento na prevenção e no combate às doenças
- Atualizada em
Divulgação/BRK Ambiental

Pouco mais de ano após o início da pandemia de Covid-19, a situação no país é ainda mais grave. Com o número de casos em crescimento, mais do que nunca é necessário seguir as recomendações sanitárias, protegendo a si mesmo e estendendo esses cuidados aos outros. Nesta quarta-feira, 7 de abril, data em que é celebrado o Dia Mundial da Saúde, a BRK Ambiental no Tocantins chama a atenção para o papel essencial do saneamento básico nesse contexto, contribuindo para prevenir doenças e promover a saúde e a qualidade de vida da população.

  

Embora seja um direito previsto por lei, para muitos brasileiros o saneamento ainda é uma realidade distante. Dados do Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento (SNIS 2019) mostram que cerca de 35 milhões de pessoas não têm acesso à água potável, quase 100 milhões não são contemplados com coleta dos esgotos e apenas 49% dos esgotos são tratados.

  

No caso do combate à Covid-19, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ressalta que entre as medidas de prevenção contra a disseminação do vírus está a higienização das mãos com água e sabão (ou uso do álcool a 70%) e a limpeza dos ambientes (domésticos e públicos). “Para a realização eficaz destas medidas de higiene e prevenção, além da promoção da educação sanitária, são primordiais o acesso à água potável, o recolhimento e destinação adequada do lixo e um sistema de esgoto eficiente. A ausência da higienização pessoal e ambiental adequada acarreta ainda mais no aumento de casos desta doença”, destaca Sandra Leal, gerente de operações da BRK Ambiental. 

 

As consequências da falta de saneamento vão além do novo coronavírus e se estendem a outros problemas, de acordo com a Fundação Nacional de Saúde (FNS). Diarreias, infecções e até mesmo a dengue se proliferam mais em regiões menos saneadas.  

  

“O saneamento básico promove a preservação do meio ambiente, por exemplo, no destino adequado dos resíduos, bem como na coleta seletiva, no abastecimento e no tratamento da água e na manutenção dos sistemas de esgotos. Esses fatores são de suma importância para a prevenção de diversas doenças infecciosas, parasitárias e para o controle de vários vetores de doenças transmissíveis”, diz Sandra.

 

Como os hábitos de higiene evitam a transmissão do Coronavírus?

 

O Ministério da Saúde orienta sobre os cuidados básicos que devem ser tomados para reduzir os riscos de contágio e transmissão de doenças respiratórias agudas, como a causada pelo novo coronavírus. Essas medidas incluem:

 

- Usar máscara cobrindo nariz e boca sempre que precisar sair de casa;

 

- Lavar frequentemente as mãos com água e sabão por, no mínimo, 20 segundos. Em último caso, quando não tiver acesso à água e sabão, utilize álcool em gel 70% para higienizar as mãos;

 

- Evitar contato com os olhos, boca e nariz sem antes lavar as mãos; 

 

- Evitar proximidade com pessoas doentes ou com sintomas da doença; 

 

- Manter-se em casa para evitar o contágio (tanto ser contaminado quanto contaminar os outros, caso esteja doente sem apresentar sintomas); 

 

- Cobrir nariz e boca com o antebraço ou utilizar lenços de papel (descartando-os adequadamente logo em seguida) quando for tossir ou espirrar; 

 

- Manter os ambientes sempre limpos, arejados e desinfetados, além dos objetos e superfícies que são tocados com frequência.