Palmas, Tocantins -

Saúde


Saúde

Setembro chama atenção para o câncer ginecológico e SES alerta sobre prevenção

No Tocantins o tumor ginecológico mais comum é de colo do útero e o principal fator de risco é a infecção pelo HPV.
- Atualizada em
Luciana Barros/ Governo do Tocantins

Setembro é o mês de conscientização do câncer ginecológico e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) alerta sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce da doença. No Tocantins o tumor ginecológico mais comum é de colo do útero, em seguida endométrio (camada interna do útero) e ovário.

 

O gerente da Rede Oncológica da Secretaria de Estado da Saúde, Rodrigo Cândido de Souza, ressalta que "as mulheres na faixa etária de 25 a 64 anos devem buscar nas Unidades Básicas de Saúde o exame de rastreamento, conhecido como Papanicolau ou citologia do colo do útero, que tem como objetivo a detecção precoce de lesões precursoras do câncer do colo do útero", afirmou.

 

Estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca) apontam 220 casos novos de câncer de colo de útero no Tocantins para 2020. Segundo o cirurgião oncológico do Hospital Geral de Palmas (HGP), Ricardo Rodrigues, “o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer do colo do útero é a infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV). Para prevenir meninas de 9 a 14 e meninos de 11 a 14 anos podem tomar a vacina gratuitamente no SUS (Sistema Único de Saúde)”, afirmou, acrescentando que “é importante esclarecer que esta vacina não vai incentivar os jovens a ter relações sexuais, mas vai prevenir contra câncer de colo de útero. Este tipo de doença tem prevenção rastreamento (realizado a citologia oncótica ou o Papanicolau”.

 

O especialista ainda alerta que “quando se trata de óbitos o câncer que mais mata é o de ovário. Infelizmente neste tipo de câncer não há prevenção ou rastreamento para tumor de ovário. Porém, em mulheres que possuem histórico familiar de tumor de ovário ou de mama, necessitam procurar o especialista para serem orientadas. Isso porque, uma maioria  dos tumores de ovários,  são diagnósticos tardios e apresentam um estágio avançado da doença. Já o câncer de endométrio atinge mulheres acima  de 50 anos ou em pacientes com histórico familiar deste tipo de câncer ou de mama. É fundamental as mulheres permanecerem alertas aos sangramentos pós – menopausa ou durante o período fértil (caso haja  sangramentos anormais durante a relação sexual ou fora do período menstrual).Orientamos  buscar o especialista para  investigação da causa”, destacou  o médico.

 

 Como ter acesso ao tratamento?

 

Para realizar tratamento, as usuárias contam com as Unidades de Alta Complexidade em Oncologia (Unacons) que oferecem assistência especializada e integral a paciente com câncer, atuando no diagnóstico e tratamento.  As unacons na rede hospitalar  ofertam  equipes multiprofissionais qualificadas juntamente com  equipe da oncologia ginecológica (para diagnóstico e cirurgia) em situações que necessitam de quimioterapia, a paciente  contará com a equipe da oncologia clínica.

 

Atualmente o Tocantins possui duas Unidades de Alta Complexidade em Oncologia, uma em Palmas (Hospital Geral de Palmas) e outra em Araguaína (Hospital Regional de Araguaína) que recebem pacientes de diversos municípios tocantinenses e estados vizinhos.