Palmas, Tocantins -

Saúde


Covid-19
220 visualizações

UPA Norte está sendo preparada para atender apenas pacientes com Covid-19

De acordo com a gestora, a ideia é transferir os casos de média e alta complexidade para a Policlínica da quadra 303 Norte (Arno 31).
- Atualizada em
Frederick Borges/Governo do Tocantins

Durante entrevista nesta segunda-feira, 24, a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB), informou que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Norte está sendo preparada para atender apenas pacientes com Covid-19. Já na UPA da região Sul, a prefeita afirma que os atendimentos continuam com todas as urgências e emergências da alta e média complexidade ambulatorial. 

 

De acordo com a gestora, a ideia é transferir os casos de média e alta complexidade para a Policlínica da quadra 303 Norte (Arno 31).  Alguns atendimentos específicos já estão sendo direcionados para a unidade.

 

“A UPA Norte já está sendo preparada, nós estamos retirando alguns atendimentos específicos e levando para a Policlínica da 303 Norte. A policlínica funcionará também no mesmo sistema de 24h das UPAs. Vamos deixar a UPA Norte preparada apenas para atender pacientes da Covid-19”, disse Cinthia.

 

Conforme a prefeita, a partir desta terça-feira, 25, já os serviços já estarão sendo realizados. Ela lembrou também que aqueles que precisarem ir até a UPA Norte, serão atendidos, de acordo com a classificação.  

 

Ainda com o aumento significativo de casos, a gestora se mantém positiva em relação a cidade de Palmas não ser considerada o epicentro da pandemia no estado e diz ainda que o número de pessoas recuperadas também deve ser levado em consideração.

 

Apesar de afirmar que cedeu espaços ao munício e governo para a construção de um hospital de campanha, ressaltou também a inviabilidade de uma nova obra para unidade nos próximos dias. Com isso, deu exclusividade dos atendimentos a pacientes com Covid-19 na UPA Norte.

 

Aumento de casos

 

Sobre o crescimento de casos confirmados para a covid-19, Cinthia realça que é resultado do comportamento desrespeitoso de parte da população que não estava cumprindo as medidas de segurança ordenadas, como o isolamento social. “Hoje nós estamos colhendo frutos dos últimos 30, 20 dias. De um comportamento onde essas pessoas estavam, digamos, de férias", disse.