Palmas, Tocantins -

Turismo


Em Taquaruçu
900 visualizações

Fluxo de pessoas em Taquaruçu durante feriado preocupa comunidade local

A comunidade está preocupada com o fluxo de pessoas no distrito. Prefeitura diz que tem orientado e verificado o cumprimento dos decretos em várias regiões da cidade, inclusive em Taquaruçu.
- Atualizada em
Descrição: Taquaruçu Reprodução

A comunidade de Taquaruçu está preocupada com o fluxo de pessoas vindo de Palmas para o distrito nos finais de semana. E a preocupação aumenta com o feriado da Semana Santa, com receio de que o coronavírus (Covid-19) se instale no Distrito. São pessoas, principalmente jovens, em busca de lazer e diversão sem nenhum receio de que podem alimentar a propagação do vírus.

 

A página do Viva Taquaruçu, no Facebook , levantou essa pauta para mobilizar  a comunidade, a imprensa e o poder público. Segundo o administrador do aplicativo, o jornalista e ativista social e cultural Antônio Rezende, a página tem foco na comunicação comunitária e apenas repercute o que é uma preocupação de muita gente na comunidade, nesse momento em  que a recomendação das autoridades da Saúde é o isolamento social.

 

“Trata-se de uma questão de saúde pública, que requer consciência, bom senso, responsabilidade coletiva. Então é natural que a circulação de visitantes preocupa moradores neste momento. Há quem defenda ações mais enérgicas das autoridades no sentido de conter a visitação de pessoas vindo de Palmas nos feriados e fins de semana”, relata o jornalista.

 

Rezende analisa o caso sob o seguinte prisma: a capital é o epicentro dos casos de covid-19 já registrados no Tocantins e que todo cuidado agora é fundamental para conter o avanço da doença. “Aglomeração agora só representa risco e gera preocupação, além da preocupação natural com o fluxo cotidiano de locais entre o distrito e o centro”, explica. 

 

Nesse sentido, ele sugere à prefeitura da capital que faça barreira para evitar esse fluxo de pessoas, permitindo o acesso somente dos moradores do local ou de pessoas que tenham negócios no distrito.

 

Em nota, a Prefeitura de Palmas informou ao T1 Notícias que o poder público tem orientado e verificado o cumprimento dos decretos em várias regiões da cidade, inclusive em Taquaruçu, mas é necessário ainda que o cidadão tenha a consciência de manter o isolamento social para evitar todo e qualquer tipo de contágio com outras pessoas, protegendo a si, o próximo e o coletivo. 

 

Esclareceu também que desde o dia 14 de março tem tomado medidas para conter a pandemia provocada pelo coronavírus (Covid-19), e que a fiscalização dos comércios e de aglomeração de pessoas tem sido diária, já foram mais de 300 denúncias do descumprimento do isolamento social. "As denúncias de comércios abertos podem ser feitas pelo 153 ou 190 que funcionam por meio de Sistema Integrado de Operações (Siop) e denúncias de aglomerações de pessoas podem ser ser feitas pelo Disque Zap Coronavírus da Saúde pelos telefones: 3218-5643 e 3218-5458 (fone e Whatssap)", destaca a prefeitura. 

 

Pousada fechada

 

Kênia Borges, sócia-proprietária de duas pousadas e um bistrô, em Taquaruçu, achou melhor fechar os estabelecimentos por precaução. Depois que voltou da viagem que fez à Europa – um dos epicentro do coronavírus no mundo –  ela e a companheira, que também é sua sócia, Mírian Stoppa, entraram em quarentena. 

 

Por terem vivido de perto os perigos da doença, ninguém melhor para entender que todo cuidado é pouco e estão seguindo as instruções e as normativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) e dos decretos estadual e municipal.

 

“Não é nem questão de se avaliar se é viável ou não ter continuado com os estabelecimentos abertos, é uma necessidade por conta dessa crise epidemiológica; os riscos são grandes e não podemos pensar no retorno financeiro nesse momento, mas nos preocuparmos com os riscos a que todos estamos expostos”, argumentou a empresária.

 

A preocupação, segundo ela, é com a comunidade, com o coletivo, “o que muitas pessoas não têm”, disse.  Kênia também se diz preocupada com o fluxo de turistas. Por isso, ela insiste que todos devem seguir as orientações de higienização e proteção, usando máscaras, álcool em gel e outros cuidados necessários como evitar o convívio social.

 

No seu entendimento, o isolamento social é excelente para as pessoas se reinventarem. “Não é uma época de férias, é um momento de quarentena, cuja situação pode ser extremamente produtiva. É um tempo que as pessoas têm  para pensar, pesquisar e, principalmente, planejar”, sugere.

 

Nota 

 

A Prefeitura de Palmas esclarece que desde o dia 14 de março tem tomado medidas para conter a pandemia provocada pelo coronavírus (Covid-19). Além disso, a fiscalização dos comércios e de aglomeração de pessoas tem sido diária, já foram mais de 300 denúncias do descumprimento do isolamento social. 

 

As denúncias de comércios abertos podem ser feitas pelo 153 ou 190 que funcionam por meio de Sistema Integrado de Operações (Siop) e denúncias de aglomerações de pessoas podem ser ser feitas pelo Disque Zap Coronavírus da Saúde pelos telefones: 3218-5643 e 3218-5458 (fone e Whatssap).

 

O poder público tem orientado e verificado o cumprimento dos decretos em várias regiões da cidade, inclusive em Taquaruçu, mas é necessário ainda que o cidadão tenha a consciência de manter o isolamento social para evitar todo e qualquer tipo de contágio com outras pessoas, protegendo a si, o próximo e o coletivo.