Palmas, Tocantins -

Política


Em Colinas
706 visualizações

Procurador nega acusação de ameaça de morte e diz que se trata de retaliação política

Para Jean Carlos, Leandro Coutinho estaria segurando a votação de balancetes do ex-prefeito Adriano Rabelo e o município ingressou na Justiça a fim de que ele coloque em pauta
- Atualizada em
Divulgação

Após ser acusado de ameaça de morte pelo presidente da Câmara Municipal de Colinas, vereador Leandro Coutinho (PT), na semana passada e ter sido procurado pelo T1 Notícias no dia 6 de outubro para se posicionar a respeito do caso, o procurador-geral do município, Jean Carlos Paz de Araújo, procurou o Portal nesta segunda-feira, 11, para negar tais denúncias, afirmando que a acusação faz parte de uma campanha de ataques, para tentar prejudicar a imagem da gestão municipal.

 

O procurador disse que o vereador Coutinho estaria segurando a votação de balancetes do ex-prefeito Adriano Rabelo e o município ingressou na Justiça a fim de obrigá-lo a colocar em pauta. Motivo pelo qual, de acordo com Jean Carlos, a acusação seria uma espécie de retaliação política.

 

"Isso não procede, são falácias. Esses fatos não aconteceram. Toda essa situação que eu imagino que está sendo criada é uma retaliação a uma Ação Civil Pública que o Município entrou contra o presidente da Câmara, a fim de obrigá-lo a colocar em votação as contas de 2018 do ex-gestor, que chegaram em abril e ele está segurando isso. O município entende que precisa ser cumprido o Regimento Interno que fala de 60 dias (para votação)", explicou.

 

Jean Carlos afirmou que está acontecendo uma campanha de tentativa de desgaste da imagem da administração e acredita que esse complô é financiado pela própria Câmara Municipal. "Foi aberto um boletim de ocorrência e a polícia já está começando a ouvir pessoas, algumas já foram intimadas, inclusive ligadas ao senhor Oliveira, que é assessor da Câmara. Então, imaginamos que isso seja retaliação, pois esses fatos nunca existiram. Tudo não passa de uma invenção para dissimular esses crimes contra a honra que estão acontecendo contra o prefeito e contra todos nós da gestão", conclui.

 

Confira aqui e neste link os documentos encaminhados pelo procurador Jean Carlos ao T1.

 

Portal solicitou posicionamento do procurador no dia 6

 

O T1 Notícias entrou em contato no último dia 6, por meio de sua reportagem, com Jean Carlos pelo Whatsapp solicitando seu posicionamento, mas não obteve resposta. O procurador havia declarado que não recebeu nenhum contato por parte do Portal, mas a informação não procede.